Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UNIR

2019
Dissertações
1
  • JULIANA CANDIDO MATIAS
  • AS CONTRIBUIÇÕES DO PNAIC PARA A PRÁTICA EDUCACIONAL NA REDE ESTADUAL DE ENSINO DE ROLIM DE MOURA-RO: A PERSPECTIVA DOCENTE

  • Orientador : JOSEMIR ALMEIDA BARROS
  • Data: 27/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo central: compreender o que pensam os professores e professoras que fazem parte do Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) sobre sua real contribuição para suas práticas educacionais e se isso tem influenciado nos índices educacionais da escola (lócus) participante. Para isto, foram estabelecidos três objetivos específicos: i) Identificar e analisar como os professores conciliam o estudo com suas responsabilidades profissionais: planejamento, reforço, recuperação, instrumentais de avaliação, entre outros ii) Analisar as concepções de políticas públicas de formação (PNAIC) externadas por meio do fazer docente de professores e professoras partícipes do programa iii) Investigar a influência do programa enquanto política pública quanto à qualidade da educação no Brasil. Utilizou-se o materialismo histórico, como método de análise Marx (1998) e seus desdobramentos da Pedagogia Histórico-Crítica: Santos Junior (2018), Lombardi (2018) e Saviani (1993; 2011; 2018). Os procedimentos metodológicos foram divididos em três etapas: a primeira foi um mapeamento quantitativo das escolas e profissionais participantes do programa. A segunda, de caráter qualitativo mediante amostragem, foi ouvida a opinião dos sujeitos envolvidos. A terceira etapa se deu pelo levantamento dos índices educacionais da escola (lócus) participante do programa. O levantamento dos dados foi possíveis com o uso de questionário, entrevistas semi-estruturadas e análise documental. Os métodos evidenciam, portanto, que asperspectivas docentes revelados pela pesquisa, embora em alguns pontos divergentes, reafirmam a continuidade dos referenciais teóricos já conhecidos em formações docentes anteriores fomentadas pelo Governo Federal, mas também afirma a necessidade e satisfação das professoras alfabetizadoras em estarem juntas no momento da formação em meio à adequação constante da rotina escolar para possibilitar os encontros em horários opostos de trabalho e que, em alguns casos como as professoras de 25 horas, ultrapassam sua carga horária contratual. Os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da escola (lócus) foram confrontados com demais fontes a exemplo do Programme for International Student Assessment (PISA) e políticas educacionais - Classes de aceleração e implementação do Ciclo Básico de Alfabetização - que mostram uma incoerência no cálculo para o alcance dos resultados, o que pode contribuir para que os índices não revelem totalmente a realidade educacional da escola (lócus) da pesquisa.

2
  • MARCIO DA COSTA MURATA
  • FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES: Avanços a partir do PNAIC

  • Orientador : WENDELL FIORI DE FARIA
  • Data: 15/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo da presente dissertação foi analisar se a formação continuada ofertada no PNAIC proporcionou a aquisição de novos conhecimentos teóricos e práticos, necessários ao desenvolvimento do trabalho do professor alfabetizador. Esta pesquisa foi realizada em junho de 2018, com quatro professoras alfabetizadoras de uma escola municipal na zona rural de Campo Novo de Rondônia, que participaram do curso de formação continuada (PNAIC). A pesquisa é de abordagem qualitativa, com a intenção de identificar se houve melhorias no processo de ensino e de aprendizagem a partir da formação continuada. Os dados empíricos foram construídos mediante a realização de aplicação de questionários e leitura dos documentos do PNAIC. O percurso investigativo envolveu, como eixos de discussão, a formação docente, em especial, a formação continuada como parte dos conhecimentos pedagógicos. Após o levantamento, coleta e análise de dados, os resultados foram embasados pela teorias dos autores que fundamentam a formação continuada de professores, como Alarcão (2005), Imbernón (2009),Schöns (1992), Nòvoa (1992,1995), Pimenta (1999), Ribeiro (2006), Tardif (2002), e os autores que fundamentam a alfabetização, como Emilia Ferreiro (1999) e Paulo Freire (2001), Ana Teberoski (1985), e os autores que fundamentaram a metodologia, entre eles, Bogdan e Birklen (1994), Bardin (2011) e Barbour (2009), entre outros. Na análise e interpretação dos dados trabalhamos com análise de conteúdo, técnica categorial à priori, com quatro categorias retiradas do questionamentos. As análise das falas das professoras evidenciam que a formação continuada trouxe novos conhecimentos teóricos e práticos, com grandes avanços para a formação de professoras alfabetizadoras, contribuindo, assim, no ensino aprendizagem dos alunos. Os resultados obtidos com a pesquisa mostram que a formação continuada necessita tornar-se permanente, pois percebeu-se que os sujeitos pesquisados melhoraram os conhecimentos teóricos e práticos na alfabetização. Conclui-se que as políticas educacionais para alfabetização devem continuar com programas de formação permanente para professores da alfabetização, pois, assim, continuará a proporcionar a aquisição de novos conhecimentos teóricos e práticos, necessários ao desenvolvimento dos professores alfabetizadores, assim, é possível que se tenha uma educação de qualidade no Brasil.

3
  • MARIA DE FATIMA DOS SANTOS MENDONCA
  • POLÍTICAS PÚBLICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES INDÍGENAS EM HUMAITÁ – AM

  • Orientador : CLARIDES HENRICH DE BARBA
  • Data: 15/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • A educação escolar indígena está assegurada constitucionalmente pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9394/1996), mas encontra dificuldades para a implementação de políticas públicas educacionais que assegurem o reconhecimento e a valorização da sociodiversidade dos povos indígenas. Neste contexto, a Secretaria Municipal de Educação de Humaitá/AM, como implementadora de ações para formação de professores indígenas, vem desenvolvendo parcerias com a Secretaria Estadual de Educação do Amazonas, com a Universidade Estadual do Amazonas e Universidade Federal do Amazonas com a finalidade de promover a formação de professores indígenas da rede municipal. A partir desta realidade, esta pesquisa tem a seguinte questão problematizadora: “Como são realizados os cursos de formação de professores indígenas da rede municipal de educação de Humaitá/AM?” Inerente a esta questão, nosso objetivo geral foi: “Compreender como ocorre a realização de cursos de formação de professores indígenas da rede municipal de educação de Humaitá/ AM”. Trata-se de uma pesquisa exploratória descritiva, com abordagem qualitativa, compreendendo fases documental e empírica. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas semiestruturada e documentos da Coordenação Escolar Indígena/SEMED-Humaitá. Como participantes da pesquisa, foram entrevistados cinco professores indígenas, 3 lideranças indígenas e a secretária municipal de educação de Humaitá-AM no primeiro semestre de 2018. Os resultados revelam que os cursos de formação de professores indígenas puderam desenvolver o conhecimento antropológico e sociedade envolvente para contemplar a realidade e identidade local na sua inserção nas aldeias. Embora, o processo formativo teve grandes dificuldades de realização devido a logística, a infraestrutura e a falta de recursos, as análises permitem concluir que as políticas educacionais devem garantir o processo formativo da educação escolar indígena de Humaitá para legitimar a sua resistência no contexto sociopolítico e cultural.

     

     

     

4
  • ADRIANA MARTINS CARNEIRO RANUCCI
  • A INTEGRAÇÃO CURRICULAR POLITÉCNICA FRENTE ÀS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO INTEGRAL NO MUNICÍPIO DE ARIQUEMES

     

  • Orientador : ANTONIO CARLOS MACIEL
  • Data: 30/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho tem por objetivo analisar a integração curricular politécnica frente às políticas de educação integral implantadas no município de Ariquemes. Para alcançar esse propósito, lançou-se mão da técnica de leitura histórico-crítica para identificar concepções do currículo das teorias pedagógicas tradicionais, críticas, pós-críticas, bem como as implicações teórico-metodológicas dos currículos de experiências brasileiras significativas, entre as quais a Escola-Parque, o Centro Integrado de Educação Pública, o Centro Educacional Unificado e o Projeto Burareiro de Educação Integral. Além disso, também, buscou-se identificar as concepções curriculares das políticas de educação em tempo integral no período entre 1996 e 2016, expressas pela Lei 9.394/1996, Portaria Normativa Interministerial 17/2007, Lei 13.005/2014 e Portaria 1.145/2016. A pesquisa de campo foi operacionalizada por meio de observação participante, de entrevista e da aplicação de survey multifatorial, nas duas escolas, que constituem a base empírica desta pesquisa, identificadas pelos codinomes Canaã e Marechal Rondon, com a finalidade de apreender os processos educativos de integração curricular. Tendo por base os princípios epistemológicos da pedagogia histórico-crítica e da concepção politécnica de educação, a análise dos resultados chegou às seguintes conclusões: a) Nos projetos político-pedagógicos das escolas pesquisadas, a concepção de currículo, ainda que explicite orientação crítica, se encontra no âmbito das pedagogias tradicionais; b) No caso da escola, onde aconteceu a experiência do Projeto Burareiro de Educação Integral, existem algumas evidências da concepção curricular daquele projeto, mas prevalece as noções curriculares do Projeto Burareiro em Tempo Integral e das políticas de educação integral expressas pelo Programa Mais Educação; c) A implementação da integração curricular politécnica, na forma como pensada no Projeto Burareiro de Educação Integral e desenvolvida em vários cursos de extensão pelo Grupo de Pesquisa CIEPES/UNIR, só seria possível se houvesse iniciativa oficial por parte do município; d) Por decorrência, concluiu-se que, tal implementação, está na dependência de superação dos entraves encontrados como a descontinuidade das políticas educacionais, a ausência dos investimentos pelo governo municipal, a inadequação da estrutura dos espaços físicos, o baixo investimento na formação dos profissionais envolvidos no processo educativo, a falta do planejamento coletivo e a alta rotatividade dos profissionais dos laboratórios e das atividades culturais.

5
  • EULIENE DA SILVA GONÇALVES
  • Ensino de Filosofia na Amazônia rondoniense: A visão docente do ensino técnico do IFRO sobre sua prática

  • Orientador : CARMEN TEREZA VELANGA
  • Data: 05/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • O texto discute o ensino da filosofia para o ensino técnico. Pressupõe o Brasil contemporâneo marcado pela sociedade tecnológica de economia capitalista. Identifica não há literatura aprofundando o problema de como ensinar filosofia no ensino técnico concomitante e subsequente. Objetiva analisar soluções do problema a partir da fala dos professores de filosofia do Instituto Federal de Rondôniaem 2018. Utiliza o método fenomenológico de abordagem qualitativa realizando pesquisa bibliográfica, documental e de campo por meio da coleta de dados de 100% dos Projetos Pedagógicos dos Cursos técnicos em questão, de grupo focal com 35% e questionário online com 94% dos professores.A partir da etimologia da palavra educação, da educação como Paideia, de Buber, Freire e Severino chega-se a síntese de educação como formadora do ser humano, transformando todas as suas dimensões para melhorá-lo humanamente junto com os outros seres humanos num diálogo respeitoso e responsável. Por meio de Saviani, Libâneo e Gadotti esquematiza várias tendências educacionais que podem influenciar a prática docente. Através de Alves e Filho apresenta um panorama do ensino da filosofia que historicamente esteve centrado em repasse de informações via história da filosofia e agora está relacionado a resolução de problemas. Resgata-se os currículos tradicionais, críticos e pós-críticos para a partir, especialmente, de Gallo e Rocha, aprofundar a questãodo currículo e da didática de filosofia centrada na história, nos temas e nos problemas.Conceitua filosofia como busca do sentido que todos têm o direito de exercitar. Percorre a história da Rede de Educação profissional para mostrar os Institutos Federais como uma estratégia inovadora e promissora para educação e a economia. Após análise dos dados coletados na pesquisa de campo percebe-se que a filosofia se manifesta nos cursos técnico, concomitante e subsequente, em sua variante ética no eixo de formação humana, com ementa favorecendo a abordagem crítica; que a maior parte dos professores centram sua prática valorizando a história da filosofia e relacionando com o mundo do trabalho; que objetivam no mínimo favorecer o início de um processo de reflexão sobre a realidade circundante; e que a técnica mais utilizada é a aula expositiva-dialogada e atividades que envolvam grupos de estudantes.Os professores do IFRO estão conseguindo, apesar das intempéries, ser uma esperança para os estudantes não se limitarem ao ensino puramente técnico por meio do básico do ensino da filosofia.

     

6
  • PRISCILA ALMEIDA TORRES
  • ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: O DESENVOLVIMENTO DO ENSINO NAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE PROFESSORES ALFABETIZADORES

  • Orientador : WENDELL FIORI DE FARIA
  • Data: 26/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • A alfabetização é uma das etapas do processo de escolarização cujo principal objetivo é criar condições para que os alunos aprendam a ler e escrever, de fato a leitura e a escrita são uns dos principais caminhos para ampliarmos nossos conhecimentos e desenvolvermos nossas faculdades cognitivas, no entanto, na alfabetização o ato de ler e escrever não deve ser voltado somente para a codificação e decodificação dos símbolos da escrita alfabética, mas sim, proporcionar aos alunos o maior contato possível com os diferentes gêneros textuais que circulam dentro e fora da escola, de modo que os sujeitos se apropriem do uso da escrita. A interação com diferentes tipos de textos e a qualidade do ensino destes pode contribuir na formação de leitores e escritores proficientes, autônomos e letrados. Dessa forma, é dever da escola proporcionar um ambiente rico em aprendizagem, de modo que a alfabetização não se restrinja meramente ao ensino da leitura e escrita convencional, mas desenvolvida na perspectiva do letramento, no qual o aluno além de aprender o código, também aprende a fazer seu uso nas práticas sociais. Desta feita, a fonte de estudo proposta aqui envolve questões sobre a alfabetização e letramento, que resultou na seguinte questão norteadora: Como o processo de alfabetização embasada nos pressupostos do letramento é desenvolvido nas práticas pedagógicas de professores alfabetizadores? A presente pesquisa teve como objetivo geral analisar como o processo de alfabetização e letramento é empreendido nas práticas pedagógicas de professores alfabetizadores. A mesma se desenvolveu com quatro (4) professores de duas turmas do 4º ano do ensino fundamental de uma escola pública municipal urbana de Humaitá-AM no ano de 2018. Trata-se de uma pesquisa descritiva de cunho qualitativo compreendendo a fase bibliográfica e empírica, na qual os dados analisados foram obtidos através de observações e entrevistas gravadas. Os resultados revelam que o processo de alfabetização ligada a perspectiva do letramento ainda enfrenta um momento de adversidade, pois verificou-se que algumas professoras participantes, ainda apresentam dificuldades na assimilação de novas perspectivas de ensino. Com isso conclui-se que por um lado as dificuldades de empreender a prática do alfabetizar letrando se dá devido as condições de trabalho na qual as docentes se encontram e por falta de subsídios público, pedagógico e da família dos discentes e por outro lado falta estímulo e autonomia por parte destas para progredir enquanto profissional e empreender novas práticas de ensino.

7
  • SILMAR OLIVEIRA DOS SANTOS

  • QUESTÃO AGRÁRIA E O FECHAMENTO DE ESCOLAS DO CAMPO EM ROLIM DE MOURA - RO

  • Orientador : MARILSA MIRANDA DE SOUZA
  • Data: 13/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação trata do fechamento de escolas do campo em Rolim de Moura. A pesquisa foi realizada tendo por método o materialismo histórico-dialético a partir das categorias analíticas totalidade e contradição, e da categoria histórica e política imperialismo. A coleta de dados teve como procedimentos metodológicos: entrevistas semiestruturadas, pesquisa bibliográfica e documental. Buscou-se analisar o processo de fechamento das escolas do campo no município de Rolim de Moura, identificando nesse processo os interesses do capitalismo em sua fase imperialista. Rolim de Moura destaca-se pelo alto número de escolas do campo fechadas, por meio da pesquisa verificou-se que as políticas públicas desenvolvidas no setor educacional rolimourense contribuíram para o fechamento de escolas do campo, principalmente o processo de municipalização do ensino e a polarização da Educação do Campo. A partir deste contexto os alunos passaram a ser transportados longas distâncias em ônibus, muitas vezes precários, correndo riscos de acidentes e prejudicando o processo de ensino e aprendizagem, haja vista as longas distâncias percorridas e as constantes faltas de transporte. O de fechamento de escolas do campo é um processo norteado pelo imperialismo, através da sua principal agência: o Banco Mundial, que exerce manipulação e interferência nas políticas educacionais dos países semicoloniais, pretendendo impedir o avanço da luta no campo, assim como, estimular o abandono do campo para favorecimento do agronegócio.

     

8
  • ROGER DOS SANTOS LIMA
  • SE EU NASCESSE DE NOVO QUARENTA E DUAS VEZES EU SERIA PROFESSOR NAS QUARENTA E DUAS VIDAS: O FAZER-SE PROFESSOR E PROFESSORA RURAL EM FINS DO SÉCULO XX EM ARIQUEMES, RONDÔNIA


  • Orientador : JOSEMIR ALMEIDA BARROS
  • Data: 16/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa, em História e Historiografia da Educação objetiva analisar como ocorreu o ingresso de professoras e professores em escolas rurais em no município de Ariquemes, Rondônia em fins do século XX, bem como sopesar os desdobramentos empreendidos no Projeto Logos II para a formação de docentes. Ao longo da investigação foi importante identificar e analisar as prescrições para o trabalho das professoras e professores rurais e seus processos formativos diante do contexto de dificuldades enfrentadas para o exercido do magistério rural. Dessa forma, indagamos: Quais as prescrições para o trabalho das professoras e professores rurais (ingresso na carreira, critérios para concurso ou indicação, salários e as atribuições ao cargo)? Como era caracterizado o Projeto Logos II? Quais os sentidos (vantagens) construídos àqueles que concluíram o Projeto Logos II? Em termos metodológicos utilizamos a pesquisa documental e bibliográfica junto aos pressupostos da História Nova de Le Goff (1990). O emprego da História Oral por meio de Meihy (2005) nos auxiliou para as análises das fontes orais coletadas a partir de entrevistas com agentes do ensino. Recolhemos, sistematizamos e categorizamos diversos documentos disponíveis nos arquivos públicos em Ariquemes/RO: leis referentes à profissão docente, atas de reunião, portarias, pareceres, instrução normativa, mensagens, fotografias, fichas de inscrição de curso, diploma de conclusão de curso, jornais, dados estatísticos, entre outros. As fontes acessadas foram categorizadas em: i) ingresso na carreira docente rural; ii) professora e professor leigo rural; iii) formação de professoras e professores; iv) projeto Logos II. O advento das professoras e professores leigos fez com que o Departamento de Ensino Supletivo do Ministério da Educação (DSU/MEC), conjecturasse um curso de formação/habilitação à distância por meio de módulos. Surgiu o Projeto-piloto em 1975 com a política de habilitar as professoras e professores leigos que lecionavam nas quatro primeiras séries do 1º grau, sem retirá-los da sala de aula, com encontros pedagógicos e avaliações mensais. O Projeto Logos II formou professoras e professores leigos, entretanto, não resolveu o quadro precário da formação docente para as escolas rurais, mesmo assim o estado de Rondônia implementou outros Projeto/programas de formação de professoras e professores leigos (Projeto Fenix e PROFORMAÇÃO).

9
  • MARCIA SOUSA DE OLIVEIRA
  • EDUCAÇÃO NA FRONTEIRA GUAJARÁ-MIRIM/GUAYARAMERÍN (BRASIL/BOLIVIA): A INSERÇÃO DE ESTUDANTES BOLIVIANOS DO ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS PÚBLICAS ESTADUAIS DE GUAJARÁ-MIRIM-RO

  • Orientador : APARECIDA LUZIA ALZIRA ZUIN
  • Data: 20/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • O direito à educação está no rol dos Direitos Sociais garantidos pela Constituição Federal de 1988, em seu art. 6º, e reforçado no art. 205 da Carta Magna, além de garantido em âmbito internacional através do Princípio 7 da Declaração dos Direitos da Criança, de 1959, que confere o direito à educação em condições de iguais oportunidades. Desta forma, a presente dissertação de mestrado tem como objetivo verificar como se dá o processo de inclusão de estudantes bolivianos do Ensino Médio na zona de contato (PRATT, 1991) localizada na fronteira Brasil/Bolívia, entre as cidades gêmeas de Guajará-Mirim e Guayaramerín. Busca-se com essa pesquisa identificar possíveis ações ou Políticas Públicas Educacionais desenvolvidas na escola que visam promover a permanência e o progresso escolar do estudante imigrante, além de compreender como se desenvolve o fator cultural representado pelo multiculturalismo, a interculturalidade (CANCLINI, 2015), bilinguismo e a translinguagem (CANAGARAJAH, 2013) e (GARCIA, 2014) advindos da convivência entre estudantes brasileiros e bolivianos resultante do hibridismo (CANCLINI, 2015). Nessa pesquisa, o processo de integração articulado entre os países que compõem o Mercosul em âmbito educacional serviu como aporte para demostrar a importância da educação no desenvolvimento da região a partir da Política Linguística implementada pelo bloco com a implantação do Programa Escolas Bilíngues de Fronteira (PEBF).  Enquanto método de análise, a triangulação das diferentes informações foi realizada a partir da análise textual discursiva proposta por Demo (1995) dos dados qualitativos e quantitativos coletados por meio de uma pesquisa de campo realizada em uma escola da rede pública estadual na área urbana do município de Guajará-Mirim, estado de Rondônia, cuja prioridade está no caráter qualitativo dos dados a partir de um questionário semiestruturado composto por questões abertas e fechadas aplicado a 4 estudantes bolivianos, em um universo de 7, e análise documental do Projeto Político Pedagógico e Regimento Interno da escola pesquisada, constituindo a base empírica da pesquisa.

     

10
  • SELENA CASTIEL GUALBERTO
  • EDUCAÇÃO INTEGRAL E A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR: UM ESTUDO EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO DE TEMPO INTEGRAL NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO-RO

  • Orientador : ROSANGELA DE FATIMA CAVALCANTE FRANCA
  • Data: 25/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • A Avaliação da aprendizagem escolar quando não compreendida como uma ação que poderá auxiliar o professor a reformular suas estratégias de ensino, em prol da apropriação de conhecimento dos alunos, poderá tornar-se uma prática classificatória, seletiva e excludente. Nos últimos tempos, em que a Educação Integral volta a ser um tema candente na área educacional e que a Educação de Tempo Integral passou a ser contemplada em Programas do Ministério da Educação - MEC, a avaliação da aprendizagem escolar ganha um significado basilar nas práticas escolares. Partindo dessa breve contextualização e considerando a implementação do Ensino Médio de Tempo Integral em Rondônia, elege-se como questão problematizadora desse estudo a seguinte indagação: até que ponto a avaliação da aprendizagem realizada no ensino médio de tempo integral contempla princípios que poderão possibilitar o desenvolvimento dos alunos em suas múltiplas dimensões? Na busca de resposta para tal questionamento o objetivo geral foi analisar se na avaliação da aprendizagem realizada no ensino médio de tempo integral estão presentes aos princípios que materializam o desenvolvimento dos alunos em suas múltiplas dimensões. E tendo como objetivos específicos: a) caracterizar a organização da avaliação do Ensino Médio de Tempo Integral para o protagonismo individual do aluno; b) averiguar se os professores compreendem os processos avaliativos para a formação do projeto de vida e social dos alunos; c) identificar as ações professorais como organizadoras dos acontecimentos junto aos educandos na aplicabilidade da avaliação; d) conhecer as decisões tomadas pelos docentes no sentido de qualificar o que está sendo avaliado; e) evidenciar os estímulos desafiadores dos professores através da metodologia aplicada no Ensino Médio Integral e f) descrever se o processo avaliativo de ensino médio de tempo integral é capaz de garantir o desenvolvimento de habilidades e competências para vida, garantindo o desenvolvimento integral dos alunos. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo exploratório-descritiva. Os dados obtidos foram alcançados por meio de entrevista semiestruturada e gravada, desenvolvida no primeiro semestre de 2019, junto a 12 (doze) professores que atuam em uma unidade Escolar de Ensino Médio, no Município de Porto Velho - RO. Os dados obtidos foram organizados através das categorias: Concepção e Avaliação; Princípios e aspectos norteadores do processo avaliativo; Percepção de Avaliar: antes e depois da educação integral; Sistema Avaliativo para garantir o desenvolvimento integral; Desafios do processo avaliativo; Efetivação no desempenho das atividades diárias; e, Metodologias de Ensino, sendo definidas a priori conforme a Análise de Conteúdo de Bardin (2011). Assim, os resultados apontaram que os aspectos norteadores da avaliação evidenciam questões relacionadas ao aprender a ser, aprender a fazer, aprender a conhecer e ao protagonismo juvenil. Em termos da percepção de avaliação antes e depois da educação integral, apontou-se a necessidade dos sujeitos em pensar novas práticas para a aprendizagem visando que o sistema avaliativo garanta o desenvolvimento integral desse estudante, através da operacionalização das disciplinas e do desempenho do aluno como construtor do próprio conhecimento e protagonista do seu projeto de vida, visto que os desafios da avaliação estabelece a motivação como a mola impulsionadora para o alcançar da autonomia, solidariedade, competências e habilidades vinculadas aos saberes efetivados nas disciplinas eletivas. Em face de tais resultados, concluiu-se que a avaliação passa a ter um novo sentindo, visualizando o indivíduo em sua integralidade, o que denota a necessidade de repensar as práticas tradicionais de avaliação.

11
  • ROSANGELA APARECIDA SILVA FALQUETO
  • A EDUCAÇÃO INTEGRAL NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA:
    OLHARES DE GESTORES E PROFESSORES DO MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ/RO

  • Orientador : ROSANGELA DE FATIMA CAVALCANTE FRANCA
  • Data: 26/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • A Declaração Universal dos Direitos Humanos, no artigo 26, afirma que a educação deve ser orientada no sentido do pleno do desenvolvimento da personalidade humana. O Plano Nacional de Educação, de 2014, na Meta 06, propõe que, até o ano de 2024, 54% das escolas públicas brasileiras ofertem regime integral, atendendo, no mínimo, 25% dos estudantes matriculados na Educação Básica. Diante do desafio proposto, a temática Educação Integral foi ampliada e passou a fazer parte das políticas e debates educacionais. Em paralelo a essa discussão, a Educação Inclusiva também é garantida como direito de todos e, dentro do PNE, a meta 04 fala sobre a garantia de um sistema educacional inclusivo e da construção de uma escola que contemple as especificidades de todos. Considerando a implementação da Educação Integral e Inclusiva, elegemos como questão norteadora deste estudo: em que consiste a dinâmica para o desenvolvimento da Educação Integral, na perspectiva da Educação Inclusiva, no olhar de gestores e docentes que atuam em escolas de tempo integral? Em consonância com o questionamento levantado, tivemos por objetivo geral analisar como os gestores e docentes percebem essa dinâmica, a partir de suas experiências em escolas de tempo integral. Desenvolvemos, então, uma pesquisa exploratória descritiva, com abordagem qualitativa, realizada no de período de junho de 2018 a abril de 2019. Os instrumentos de coleta de dados foram questionários e entrevistas semiestruturadas. Os dados foram interpretados à luz da Análise de Conteúdo proposta por Bardin (2016). Os sujeitos da pesquisa são quatro gestores e seis professores da Educação Básica de duas escolas municipais que atendem os anos iniciais do Ensino Fundamental, localizadas em pontos extremos do município de Ji-Paraná, no interior do estado de Rondônia Os resultados apontaram, por meio da análise das categorias e subcategorias, que os sujeitos possuem uma concepção de Educação Inclusiva e Integral como desenvolvimento pleno, capaz de acolher as diversidades humanas, apontando para: (i) uma ideia de currículo em construção, que se concretiza nas atividades extracurrilares ocorridas nas escolas no contraturno; (ii) uma formação docente com lacunas e incompletudes, porém em uma busca contínua por parte dos docentes e gestores; (iii) a necessidade de rever e reorganizar as estruturas físicas e pedagógicas da escola; (iv) práticas adaptadas às possibilidades dos alunos. As unidades escolares pesquisadas apresentam estrutura física em bom estado, porém insuficiente para atender toda a demanda que a Educação Inclusiva/Integral requer. Outro fator que devemos destacar nesta pesquisa é a necessidade de formação continuada e específica para docentes, que proporcione discussões e aprendizagens sobre esse formato de educação. Observamos que a legislação em vigor se encontra distanciada do chão da escola, no olhar dos sujeitos. Concluímos que há necessidade de implementar um processo de formação docente contínua dentro das escolas, oportunizando aos docentes interagir, trocar experiências, estudar as legislações e refletir sobre seus saberes e suas necessidades profissionais

12
  • CARLO FILIPE EVANGELISTA RAIMUNDO
  • O ensino profissional no IFRO: trajetórias e expectativas no Campus Porto Velho Calama

  • Orientador : ANTONIO CARLOS MACIEL
  • Data: 27/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • A educação profissional é tema dessa pesquisa devido ao processo de reestruturação produtiva que vivemos da transição do século XX ao XXI, permanentemente refinada, onde novas tendências reconfiguram o mundo do trabalho para adequação ao modelo produtivo vigente e em expansão. Assim, o trabalhador exigido, requisitado por esse novo mundo do trabalho em constante mutação deve acompanhar essas tendências para permanecer apto às necessidades do mercado. A formação profissional de nível técnico vem para atender a duas demandas, de um lado a do mercado, que precisa de mão de obra técnica especializada para viabilizar os processos produtivos garantindo a crescente produtividade. De outro, os jovens que, ao optar por um curso profissionalizante, mostram que desejam ingressar no mercado de trabalho o quanto antes. Nesse sentido, essa pesquisa teve como objetivo identificar os anseios e expectativas desses jovens matriculados nas turmas do 4º ano dos cursos técnicos integrados ao ensino médio do IFRO, Campus Calama, em relação à sua formação profissional e ingresso no mercado de trabalho. De outro lado, identificar a trajetória dos egressos destes mesmos cursos técnicos em relação à sua colocação no mercado de trabalho. Como técnicas de pesquisa foram utilizadas a pesquisa bibliográfica, a análise documental e dois questionários semiestruturados, um para os discentes e outro para os egressos. Utilizando como parâmetro para a pesquisa os objetivos e finalidades da rede de IFs e do IFRO, e de acordo com as respostas dos questionários, conclui-se que o Campus Calama atende parcialmente os objetivos e finalidades da rede, pois quanto aos discentes, suas expectativas dividem-se em ingressar numa universidade e ingressar no mercado de trabalho; enquanto os egressos encontram-se, em sua maioria, no ensino superior ou em ocupações fora de sua área de formação técnica. De qualquer forma, o compromisso de interiorização e oferecimento de cursos técnicos profissionalizantes, além de cursos de nível superior e pós-graduação, em municípios dispersos de todas as UFs do país, foi cumprido; e seu reflexo se dá no maior ingresso desses estudantes no ensino superior, público ou privado. 

13
  • ROGERIO FEITOSA BARROS
  • A EJA NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INTEGRAL: A MATERIALIZAÇÃO DAS FUNÇÕES PREVISTAS EM LEI PARA ESTA MODALIDADE DE ENSINO

  • Orientador : ROSANGELA DE FATIMA CAVALCANTE FRANCA
  • Data: 27/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Avanços impulsionados pelas lutas populares culminaram na elaboração de leis específicas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Esse fato sugere a necessidade de um debate sobre o que já se tem e o que é possível avançar em prol de uma formação ampla, que atenda à realidade vivida por esse público. Nesse contexto, tivemos por questão norteadora deste estudo: como poderá ser ofertada a EJA na perspectiva da Educação Integral, tendo em vista as funções previstas em lei quanto a esta modalidade de ensino? Em consonância com esse questionamento, nosso objetivo geral foi analisar como pode ser efetivada a EJA na perspectiva da Educação Integral, tendo em vista as funções previstas em lei quanto a esta modalidade de ensino. Trata-se de uma pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, realizada no período de 2018 a 2019. Os dados foram obtidos por meio de questionários aplicados a cinco professores e 24 alunos atuantes na EJA, em seis escolas da rede municipal de educação em Porto Velho - RO. Os resultados obtidos evidenciam a necessidade de uma formação ampla e que atenda às necessidades e especificidades dos alunos da EJA. Os indicadores servem de reflexão e base para possíveis investigações que venham dar continuidade nas inovações educacionais para a Educação de Jovens e Adultos e, assim, cumprir as funções determinadas para esta modalidade de ensino, no sentido de propiciar a reparação das chances negadas, a equalização das oportunidades e a qualificação para a participação no mercado de trabalho. Nessa perspectiva, concluímos que a formação integral para os alunos da EJA deve se materializar no desenvolvimento de competências e habilidades voltadas para a participação social e a preparação para o mercado de trabalho, por meio de um esforço na melhoria das condições materiais com que se trabalha nessa modalidade, somando-se a intervenções pedagógicas que privilegiem atividades práticas voltadas à realidade vivida pelos alunos.

14
  • TIAGO ALQUAZ MATIAS
  • FORMAÇÃO PARA O TRABALHO NA TRANSIÇÃO DO FORDISMO PARA A SOCIEDADE FLEXÍVEL: Os Desafios dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia

  • Orientador : ANTONIO CARLOS MACIEL
  • Data: 27/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • O sistema capitalista está atualmente num período de transição entre modelos de sociedade, sendo que cada um deles apresenta características específicas quanto ao perfil de trabalhador que melhor se enquadre nas relações vigentes de produção, o que acaba sendo utilizado como justificativa, no âmbito político, para a implementação de reformas educacionais. Esta pesquisa teve como tema de estudo a formação para o trabalho, entendendo a política educacional como estratégia de desenvolvimento. Destarte, o objetivo principal foi analisar os desafios da formação para o trabalho, nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, no período de transição do Fordismo para a Sociedade Flexível, especialmente na região de Campo Novo do Parecis, no estado de Mato Grosso. Assim, foram levantados os determinantes históricos e materiais das políticas econômicas, sociais e educacionais no Brasil a partir da década de 1930, com ênfase no delineamento político e pedagógico da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. A pesquisa demonstrou que a principal estratégia do modelo de sociedade flexível parte da estratificação dos trabalhadores em classes distintas de formação e modalidade de trabalho, que culmina numa crescente desigualdade de direitos. Sobre a realidade do setor industrial brasileiro, foi evidenciado que não se trata de uma tendência geral a adoção de tecnologias que visem a construção de um modelo de produção mais flexível, moderno e eficiente. Além disso, o processo de desenvolvimento e incrementação tecnológica se dá de maneira extremamente desigual, fazendo com que grande parcela das indústrias brasileiras permaneça vinculada ao modelo tradicional-fordista e às estratégias de obtenção de lucro baseadas na exploração do trabalho humano vivo, em detrimento da dinamicidade organizacional e tecnológica. Constatou-se, nesse cenário, que há uma combinação das estratégias de mais-valia absoluta e relativa, na qual o número de trabalhadores cresce, enquanto, por outro lado, o nível salarial cai. Fato demonstrado através dos dados socioeconômicos e do mercado de trabalho de Campo Novo do Parecis. Diante das características e abrangência da atuação dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, constata-se que este modelo institucional vem atendendo exatamente o que é preconizado pelo sistema de acumulação flexível, formando o trabalhador intelectual/flexível e o trabalhador multitarefa. Com base nas características de Campo Novo do Parecis, especialmente as de caráter econômico, um dos desafios que se coloca para o IFMT é a diversificação e desenvolvimento de outras potencialidades do município, uma vez que as atividades econômicas orbitam a agropecuária. A ampliação da rede federal de educação profissional e tecnológica, associada à implementação de um novo modelo institucional, representou uma inflexão no âmbito das políticas públicas na era neoliberal. No entanto, a conjuntura socioeconômica e política atual vem potencializando o empreendimentismo no âmbito da formação superior e intensificando-o no ensino médio. O risco, nesse contexto, é que, sob a égide do sistema de acumulação flexível, se dissemine um discurso empreendedor desvinculado da inovação tecnológica e que acabe minando as potencialidades do modelo de educação que vem sendo desenvolvido pela rede federal de educação profissional e tecnológica.

15
  • ROSELY FURTADO ROCA



  • APROXIMAÇÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE ALFABETIZADORES NO MUNICÍPIO DE GUAJARÁ-MIRIM-RO: O OLHAR DO PROFESSOR

  • Orientador : NAIR FERREIRA GURGEL DO AMARAL
  • Data: 30/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Tanto na LDB/96, quanto no Plano Nacional de Educação, vemos definições de que a formação docente tenha como fundamentos a associação entre teorias e práticas. Assim, esta pesquisa teve como fonte de estudos os cursos de formação continuada oferecidos aos professores alfabetizadores do município de Guajará-Mirim-RO e como questão problematizadora a seguinte pergunta: como aproximar a teoria da prática no ciclo de alfabetização? Inerente a esta questão, o objetivo geral da pesquisa foi analisar, a partir do olhar dos professores, a aproximação entre a teoria e a prática nos cursos de formação continuada ofertados aos professores alfabetizadores do município de Guajará-Mirim, RO. Os objetivos específicos foram: a) verificar junto aos docentes a recepção dos cursos de formação continuada, possíveis dificuldades e o grau de adesão ou rejeição relacionada à metodologia apresentada pelos referidos programas; b) pesquisar junto aos professores se a proposta de formação continuada valorizava o que eles já traziam em suas singularidades, características, mediações e seu modo de ser e agir junto à sua prática docente e c) identificar estratégias de aproximação da teoria com a prática docente através das contribuições dos autores sobre formação docente, alfabetização. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica e de campo, cujos sujeitos são seis professoras alfabetizadoras participantes dos três programas de formação continuada, ocorridos no período de 2008 a 2018. O lócus da pesquisa são duas escolas da Rede Pública Municipal: uma com o maior IDEB e a outra com o menor IDEB do ano de 2017. Os instrumentos utilizados na coleta dos dados foram dois questionários e uma entrevista semiestruturada. Para trabalhar as concepções de Alfabetização e Letramento, apoiamo-nos em Soares (1998, 2007), Mortatti (2004, 2007), Kato (1986), Tfouni (1988), Kleiman (1995), Colello (2006), Rojo (2009) e Carvalho (2009). Para os estudos sobre Formação Docente, buscamos os estudiosos Saviani (2009), Gatti e Barretto (2009), Gadotti (1999), Luckesi (2005) entre outros. Os resultados encontrados acenam, a partir do olhar das professoras, que os cursos de formação continuada oferecidos trazem em sua proposta metodológica a aproximação entre a teoria e a prática, mesmo que tal fato não se concretize em sala de aula. A partir das leituras de teses e dissertações encontradas na Biblioteca Digital e repositórios das universidades brasileiras, foi possível destacar outros fatores que distanciam a teoria da prática. Este estudo concluiu que é possível aproximar a teoria da prática a partir dos cursos de formação continuada através de estratégias apontadas pelos próprios sujeitos da pesquisa. Além disso, é importante destacar que as políticas de alfabetização nem sempre se consolidam, pois não há uma continuidade, prejudicando professores e alunos.

     


     

     

2018
Dissertações
1
  • DAYANE FERNANDES FERREIRA
  • DESAFIOS DA ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL NA EDUCAÇÃO INTEGRAL EM RONDÔNIA: UMA PERSPECTIVA SOB O OLHAR DA EDUCAÇÃO INTEGRAL POLITÉCNICA

  • Orientador : ANTONIO CARLOS MACIEL
  • Data: 13/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • O processo de produção capitalista demarca o caráter educacional de um país e o ensino modifica-se conforme a complexificação tecnológica do processo produtivo. Nesta mesma perspectiva, difundem-se as políticas públicas e as formações dos profissionais que atendem à demanda educacional. Com base nestas prerrogativas, esta dissertação se propôs a apresentar os desafios da Orientação Educacional (OE) em Rondônia, sob a perspectiva da educação integral politécnica. Diante disso, buscou-se responder a seguinte problemática: Quais os desafios da orientação educacional, sob a perspectiva da educação integral politécnica, na escola de educação integral em Rondônia? Para cumprir tal propósito foi necessário ir além das aparências do discurso oficial proclamado. E para tal, a presente investigação envolveu pesquisa bibliográfica, documental e de campo, em duas escolas que receberam a implantação do Projeto Guaporé, localizadas no município de Porto Velho/RO. Os principais referenciais teóricos que fundamentaram a pesquisa foram os estudos sobre  educação integral politécnica amparada pelos estudos de Maciel (2017, 2018), a base teórica proposta pela Pedagogia Histórico-Critica (SAVIANI, 2008), o conceito de paradigmas técnico-econômicos  Kuhn (2011) e  Freeman e Perez (1988) e sua relação com as políticas do sistema educacional brasileiro e os estudos acerca da orientação educacional, desde seu início no Brasil até os dias atuais, realizados por Grinspun (1983, 2008, 2010, 2012). A pesquisa documental envolveu a apreensão das legislações que norteiam a implantação do Projeto Guaporé de Educação Integral no Estado de Rondônia e as atribuições do orientador educacional. A pesquisa de campo abrangeu entrevistas semiestruturadas com três orientadoras educacionais, duas na escola denominada “escola A” e uma na escola denominada “escola B”. Também englobou observação da rotina cotidiana das orientadoras. Através do materialismo histórico-dialético foi possível compreender a realidade histórico-concreta do trabalho da orientação educacional no Projeto Guaporé. Identificou-se, os desafios, sob a perspectiva da educação integral politécnica, entre os quais estão, o de superar as rupturas entre concepção e execução da proposta de educação integral nas escolas estudadas, bem como o reflexo destas rupturas nas atividades e atribuições desenvolvidas no cotidiano da orientação educacional. Do mesmo modo como continua sendo um desafio, o trabalho de intervenção educativa nas dificuldades de aprendizagem, na orientação profissional e na formação para uma cidadania emancipatória.

2
  • LUIS ADRIANO FERMOW
  • A PRIVATIZAÇÃO DO ENSINO PROFISSIONAL: UM ESTUDO SOBRE O PRONATEC E SUA APLICAÇÃO NO SUL DE RONDÔNIA

  • Orientador : MARILSA MIRANDA DE SOUZA
  • Data: 10/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação trata-se de uma pesquisa sobre a execução do Programa de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – PRONATEC no sul de Rondônia. O trabalho analisa os objetivos e as concepções políticas, econômicas e pedagógicas do PRONATEC como política pública de educação, identificando as formas de favorecimento às instituições privadas e o fortalecimento do processo de privatização do ensino profissionalizante no Sul do Estado de Rondônia e apontar as possíveis consequências para a formação dos trabalhadores. Os dados da pesquisa foram obtidos por meio de pesquisas bibliográficas e de campo envolvendo sete munícipios do sul de Rondônia, instituições de ensino profissional, gestores e professores que atuaram na oferta do PRONATEC entre os anos de 2011-2016 como base para construção de nossa análise sobre o objeto investigado. Optamos pelo método do materialismo histórico-dialético como base teórica e epistemológica para a realização da pesquisa, sob as categorias totalidade, trabalho, contradição e práxis como categorias de análise dos dados a fim de compreendermos a essência do fenômeno investigado. Constata-se, como resultado de nossas analises que a oferta do PRONATEC está carregada de contradições. O PRONATEC, como política pública, apresenta-se como assistencialista, assim como o histórico de oferta de Educação Profissional no Brasil; revela-se dualista, ao ponto de não conseguir conciliar a educação Profissional ao ensino regular; revelou-se como uma política privatizante, materializando as diretrizes dos organismos internacionais que indica a diminuição do papel do Estado; com o discurso da empregabilidade, oferece uma educação precária às classes trabalhadoras. Defendemos neste trabalho uma proposta de Educação Profissional que rompa com o viés dualista e ofereça uma educação politécnica e onilateral.

3
  • TATIANE FURTADO RICARTE
  • A gênese da Escola Popular e sua experiência de educação integral desenvolvida na Escola Família Camponesa na década de 1990 em Machadinho d’Oeste-RO

  • Orientador : MARILSA MIRANDA DE SOUZA
  • Data: 10/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo conhecer e analisar a gênese da Escola Popular, seus fundamentos teóricos e práticos aplicados na Escola Família Camponesa na década de 1990 em Machadinho d’Oeste-RO, identificando os processos de desenvolvimento da educação integral e sua contribuição na organização do movimento camponês e operário. Buscou-se conhecer as origens da Escola Popular no processo de implantação da Escola Família Camponesa, sua organização e expansão para outros Estados da Federação, além de sua proposta pedagógica, objetivos e princípios filosóficos. Trata-se de um estudo baseado no método do materialismo histórico-dialético, tendo como base quatro categorias fundamentais, a saber: totalidade, contradição, ideologia e práxis. Os sujeitos da pesquisa foram professores e camponeses que ajudaram a construir a Escola Popular em Rondônia. Utilizou-se para coleta de dados a pesquisa bibliográfica, a entrevista semiestruturada e a análise documental. A pesquisa revelou que a Escola Popular foi proposta pela Liga dos Camponeses Pobres- LCP e nasceu articulada aos interesses dos camponeses em sua luta pela terra e pela transformação da sociedade, envolvendo camponeses, professores, estudantes e apoiadores que edificaram coletivamente a construção de uma escola de novo tipo, de politização, trabalho e luta. Devido aos problemas não solucionados, a Escola Família Camponesa funcionou apenas três anos. Os princípios pedagógicos e filosóficos da Escola Popular aplicados na Escola Família camponesa se fundamentam no marxismo e nos aportes das experiências da União Soviética e da China Socialista durante a Grande Revolução Cultural Proletária- GRCP (1966-1976). A pesquisa apontou também alguns elementos da educação integral na perspectiva marxista existentes na Escola Família Camponesa, como o seu funcionamento em tempo integral, a aplicabilidade do princípio da coletividade e da linha de massas. A escola estava ligada à realidade concreta unindo estudo e trabalho produtivo e servia como instrumento de politização para os camponeses, contribuindo com a formação de quadros dirigentes para os movimentos sociais. A Escola Popular refuta a democracia burguesa, defendendo a Revolução de Nova Democracia, interrupta ao socialismo a fim de destruir o capitalismo burocrático, o latifúndio e o imperialismo. Discute-se que o Brasil é um país dominado pelo imperialismo que desenvolve um capitalismo burocrático, semifeudal e semicolonial, por não ter realizado a revolução burguesa e mantido historicamente a questão agrária, com a mais elevada concentração da terra. A dominação imperialista ocorre também na superestrutura. Os organismos internacionais ditam as politicas educacionais e as pedagogias liberais pós-modernas conforme os interesses do mercado capitalista. As concepções e práticas da educação socialista têm sido aplicadas como educação de resistência a exemplo da pedagogia histórico-crítica nas escolas estatais ou em experiências profundamente vinculadas à luta de classes, como a Escola Popular.

     

4
  • DIONE MARTINS MAGALHAES
  • A Formação Docente dos Alfabetizadores na Educação Prisional: o que a prática revela.

  • Orientador : NAIR FERREIRA GURGEL DO AMARAL
  • Data: 22/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • A educação sistematizada se manifesta no âmbito prisional assentada em contradições que influem consideravelmente na formação continuada do professor. Nesse sentido, apontamos a importância da efetivação de políticas públicas que garantam um Processo de Formação Continuada para os docentes que atuam nesse contexto, fim de garantir um processo de ensino de qualidade. O presente trabalho de pesquisa tomou a seguinte questão norteadora: como acontece a formação continuada dos alfabetizadores que atuam na EJA em contexto prisional no município de Porto Velho/RO? Situada nos Complexos Penitenciários do município de Porto Velho-RO. Logo, objetivou-se descrever o percurso formativo dos professores que atuam na alfabetização de Adultos em contexto prisional no município de Porto Velho-RO, a fim de identificar as reais necessidades de formação docente continuada desses profissionais nesse espaço. Como procedimento metodológico priorizou-se a pesquisa qualitativa de caráter descritiva-exploratória, mediante a análise documental acerca de textos legais e de orientação que versam sobre a Educação Prisional. Os estudos bibliográficos subsidiaram a discussão teórica sobre a Formação docente continuada e tendências pedagógicas, onde evidenciou-se a concepção de formação docente a partir de Freire como principal postulado para embasar as análises. Optamos por dois instrumentos para obtenção dos dados empíricos: o primeiro foi o questionário utilizado para coletar dados que definiram o perfil dos sujeitos da pesquisa de modo a caracterizá-los com informações pessoais, profissionais, e, informações sobre o contexto prisional. O segundo foi à entrevista semiestruturada elaborada com base nos objetivos geral e específicos. Como sujeitos da pesquisa, elegemos 7 (sete) alfabetizadoras. Evidenciou-se nas falas das alfabetizadoras que suas necessidades de formação continuda estão direcionadas às questões relacionadas à rotina carcerária e dilemas advindo desta rotina; dificuldades de ambientação no sistema carcerário, o que caracterizando um trabalho docente especifico nesses espaços, às suas metodologias, avaliações e fundamentos da Educação de Jovens e Adultos. Entretanto, essas questões surgem a partir da ainda pouca compreensão e discussão acerca dessas especificidades em processos formativos tanto por parte das instituições de formação de professores como pelas redes de ensino, responsáveis pelo funcionamento da educação escolar nos espaços de privação de liberdade. Sendo assim, destaca-se a importância de ampliar a discussão e também de repensar as estratégias formativas, envolvendo os docentes desde o planejamento até as formas como aprendem, e, ooportunizar a oferta de formação continuada, de forma sistematizada, que leve em consideração as particularidades do contexto carcerário e necessidades pedagógicas inerentes a prática de alfabetização para Jovens e Adultos privados de liberdade.

5
  • FABIANO SALES DE AGUIAR
  • CONCEPÇÕES TEÓRICAS E PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO DE ALFABETIZADORAS DO MUNICÍPIO DE NOVA-MAMORÉ-RO

  • Orientador : NAIR FERREIRA GURGEL DO AMARAL
  • Data: 22/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • Sabemos que a sociedade atual está centralizada na escrita, ou seja, vivemos em uma sociedade grafocêntrica. Por esse motivo, não podemos mais ter em mente que basta alfabetizar a criança para tudo estar resolvido e o aluno habilitado para seguir adiante. Também não é possível conceber uma educação meramente tradicional com atividades decorativas baseadas somente na decodificação de palavras. E necessário, portanto, que o aluno seja letrado para que possa usar a leitura e a escrita de forma adequada na sociedade, que cada vez mais exige do cidadão a capacidade de se sobressair em um mundo altamente competitivo. Assim sendo, através da alfabetização, baseada em práticas de letramento, o aluno pode compreender que o mundo da escrita precisa ter sentido para ele e que ler e escrever não se resume apenas a atividades de memorização, ou seja, decorar palavras sem nenhum sentido. O presente trabalho teve como objetivo identificar as concepções de professores alfabetizadores sobre alfabetização e letramento e os pressupostos teóricos que fundamentam suas práticas pedagógicas. A pesquisa foi desenvolvida com professoras alfabetizadoras da rede municipal de educação de Nova-Mamoré – RO. Com o intuito de realizar a investigação, foram selecionadas seis professoras de um total de doze alfabetadores, que foram escolhidas pela formação em Pedagogia, pelo tempo de experiência e por terem passado pela capacitação oferecida aos alfabetizadores via Governo Federal em parceria com os estados e municípios denominada Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, de Língua Portuguesa – PNAIC. A pesquisa foi efetuada na escola EMEIF Cel. Jorge Teixeira de Oliveira nos meses de outubro e novembro de 2017, onde os dados foram colhidos através da aplicação de questionário e realização de entrevista semiestruturada, e analisados a partir da estruturação de categorias temáticas (elaboradas a priori), tendo como base a Análise de Conteúdo proposta por Bardin (2011). O referencial teórico adotado para a realização deste trabalho serviu como base para a compreensão do processo de alfabetização atrelado às praticas de letramento, mediante o estudo das teorias de Cagliari (1998, 2009), Ferreiro & Teberosky (1985), Moraes (2012), Soares (1998, 2002, 2003, 2004, 2005, 2011, 2017), Tfouni (1995), Kleiman (2005) entre outros, por suas relevantes contribuições ao tema estudado. Os dados indicaram que as professoras compreendem a alfabetização como o processo de apropriação do código escrito, concepção que se relaciona com os ideais de um processo de aquisição do sistema convencional de uma escrita alfabética e ortográfica. Já as ideias sobre o letramento estão próximas ao entendimento do ensino relacionado a uma prática social de uso da leitura e da escrita. Contudo, nas falas das educadoras em questão não se vê uma conexão entre alfabetização e letramento. É possível perceber que as professoras interpretam a alfabetização como um fim e não como um processo em constante construção, e tratam o letramento como um método didático pré-estabelecido para o trabalho com textos de circulação social. A linguagem é um fenômeno social e, por isso, o processo de alfabetização pode e deve preparar o aluno para atuar na realidade em que estiver inserido. Tais ideais só podem ser alcançados com o rompimento de paradigmas tradicionais, percebendo-se, assim, que não basta apenas ensinar o aluno a ler e escrever, mas, sim, práticas que priorizem o alfabetizar letrando.

6
  • DELZIANA DE OLIVEIRA
  • As Tecnologias Emergentes na percepção de formandos em Pedagogia e por professores de Porto Velho/RO

  • Orientador : RAFAEL FONSECA DE CASTRO
  • Data: 29/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • A sociedade atual se caracteriza por mudanças rápidas e constantes, muito em função da expansão das tecnologias emergentes (TE), conduzindo a uma reestruturação em todas as relações sociais e também na Educação. A presente dissertação de mestrado toma como base teórica autores vinculados à Psicologia Histórico-Cultural da Atividade (CHAT) e à Pedagogia Histórico-crítica (PHC), na perspectiva de pensar o homem como um ser social, que vivencia contradições em suas práticas sociais. O estudo objetiva investigar as percepções dos formandos em Pedagogia do ano de 2018, quanto ao uso das TE na sua futura atuação docente e as dos professores sobre as suas práticas nas escolas no que se refere à possibilidade de uso dessas tecnologias. À luz de autores como Lev Vygotsky, Alexis Leontiev, Dermeval Saviani, Newton Duarte, João Luiz Gasparin, Vani Kenski, entre outros, utiliza de uma abordagem qualitativa de pesquisa, do tipo exploratória. Adota como campo empírico o Curso de Pedagogia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e duas escolas da rede municipal de Educação de Porto Velho/RO. Os sujeitos são 100% da turma de formandos de um curso de Pedagogia e doze professores da rede municipal, sendo seis de cada escola. Para a coleta de dados, foi utilizado o questionário aos formandos de Pedagogia e a entrevista aos dois grupos de professores das escolas municipais. A análise de dados será realizada por meio de análise textual discursiva, como proposto por Roque Moraes. Busca-se, a partir desse perspectiva investigativa, evidenciar elementos sobre a realidade vivida pelos professores em atuação em sala aula e suas relações com as percepções dos futuros professores que estão sendo formandos no curso de Pedagogia quanto ao uso das TE como mediadores pedagógicos.

7
  • ELCILENE NEVES DE ARAUJO RIBAS
  • A Política do MEC para o Ensino Médio em Tempo Integral e a Proposta Implantada e Implementada pela Secretaria de Estado da Educação em Rondônia: aproximações e distanciamentos

  • Orientador : ROSANGELA DE FATIMA CAVALCANTE FRANCA
  • Data: 29/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    O Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral - EMTI foi implantado no ano de 2016, pelo Ministério da Educação, por meio da Medida Provisória n° 746/2017, e regulamentado pela Lei nº 13.415/2017, com o propósito de apoiar a ampliação da oferta de Educação de Ensino Médio em Tempo integral na rede pública nos estados e no Distrito Federal, transferindo recursos financeiros para as Secretarias de Educação. Com o objetivo de promover o acesso ao Ensino Médio de qualidade, garantindo o domínio das áreas de conhecimento previstas para cada ano escolar, bem como o desenvolvimento de valores e competências necessárias para o século XXI e elevar os índices de desempenho internos, contribuindo com a melhoria dos índices externos ao formar jovens competentes, dotados de autonomia e solidariedade, o Estado de Rondônia, por meio da SEDUC, aderiu ao programa no ano de 2016, implantando o programa EMTI - Novo Tempo em 10 unidades de ensino, localizadas em 10 municípios distintos. Para a realização desta pesquisa, selecionamos cinco escolas, localizadas nos municípios de Ariquemes, Alta Floresta, Jaru, Ji-Paraná e Rolim de Moura. Assim, este trabalho teve por objetivo investigar em que aspectos a proposta do Ensino Médio em Tempo Integral apresentada pelo Ministério da Educação se aproxima e se distancia da proposta implantada pela Secretaria de Estado da Educação, nas cinco escolas de Ensino Médio em Tempo Integral do Estado de Rondônia. Para tanto, realizamos uma pesquisa de caráter descritivo-documental, com abordagem quantitativa e qualitativa, com referencial epistemológico fundamentado à luz de autores que estudam a temática em pauta. Com relação aos estudos documentais, analisamos a Legislação e outros documentos pertinentes à Educação Integral e em Tempo Integral no Brasil e no estado de Rondônia. No que tange à parte empírica, analisamos dados coletados por meio de aplicação de questionários abertos a dois grupos de sujeitos participantes: a Equipe de Implantação da Secretaria de Estado da Educação de Rondônia e os Gestores das Escolas de Ensino Médio de Tempo Integral dos cinco municípios, totalizando nove participantes. Os resultados da pesquisa documental demonstraram que o Estado de Rondônia se aproximou da proposta apresentada pelo MEC nos aspectos legal, administrativo, pedagógico e financeiro. Em relação à pesquisa empírica, verificamos que houve aproximação entre a proposta do MEC e da SEDUC nas categorias: Avaliação do Programa, Proposta Pedagógica da Escola do Novo Tempo, Contribuição para o Ensino Médio em Tempo Integral e Desafios na Implantação do Ensino Médio em Tempo Integral, nos aspectos pedagógico, administrativo e financeiro. Houve distanciamento em relação às categorias Avaliação do Programa e Dificuldades na implantação da escola de EMTI - Novo Tempo. O Ensino Médio em Tempo Integral no Estado de Rondônia tem contribuído para a melhoria do ensino e da aprendizagem, bem como na formação integral do estudante, com a proposta pedagógica inovadora de ampliação de tempos e espaços na escola, proporcionando ao estudante aprendizagem significativa.

8
  • JADIAEL RODRIGUES DA SILVA
  • AS TECNOLOGIAS MÓVEIS COMO POSSIBILIDADE DE INOVAÇÃO NO ENSINO DE HISTÓRIA: UMA ANÁLISE DA APLICAÇÃO DO PROJETO HMOBILE EM UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CANDEIAS DO JAMARI/RO

  • Orientador : ROSANGELA DE FATIMA CAVALCANTE FRANCA
  • Data: 29/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    Nas últimas duas décadas, a sociedade experimentou uma revolução tecnológica sem precedentes. Esse fenômeno afetou diretamente as formas das relações humanas, principalmente com a evolução da internet e das tecnologias móveis que convergiram para si, diversas outras tecnologias, transformando-se numa ferramenta ubíqua. Nos dias atuais, vivemos numa sociedade conectada. Buscando acompanhar esses processos de mudanças e preparar os jovens para lidar com essas tecnologias, que estão nas mais diversas áreas do mundo social, diversos programas governamentais foram criados para incorporar as Tecnologias nas escolas públicas da Educação Básica. Entretanto, os resultados advindos com base no panorama social sinteticamente exposto, bem como, em inquietações advindas da prática docente é que se decidiu investigar como as tecnologias móveis estão inseridas no contexto escolar. Para tanto, foi estabelecida a seguinte questão norteadora: como o uso das tecnologias móveis, em especifico do aplicativo Hmobile, podem proporcionar inovações no ensino e na aprendizagem de História? Sendo assim, o objetivo do presente estudo é analisar de que maneira o uso das tecnologias móveis, em específico o aplicativo Hmobile, podem proporcionar inovações no ensino e aprendizagem de História. Sendo estabelecidos ainda, três objetivos específicos: 1. Averiguar a viabilidade do uso do aplicativo Hmobile, na disciplina de História, nas turmas de Ensino Médio EJA; 2. Identificar as aprendizagens desenvolvidas pelos alunos a partir do uso do aplicativo Hmobile; 3. Relacionar as condições necessárias na escola para que o professor de História possa inovar no processo de ensino e aprendizagem, em sala de aula, com o uso do aplicativo Hmobile. Para alcançar os objetivos, a análise foi baseada nos resultados da pesquisa empírica. A metodologia teve caráter de Pesquisa-Ação, com abordagem qualitativa (Bogdan e Biklen, 1994). Os instrumentos utilizados para a coleta de dados foram o questionário e análise documental.  Para realizar a análise dos dados coletados, foi utilizado o método de análise de conteúdo (BARDIN, 2002). Os sujeitos da pesquisa são alunos das turmas do 1º, 2º e 3º ano do ensino médio, que estudam na modalidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA), no período noturno, da Escola de Ensino Fundamental e Médio, Carlos Drummond de Andrade (escola pública da rede estadual), situada no município de Candeias do Jamari/RO. O critério de inclusão dos sujeitos no estudo consistiu no fato do pesquisador desenvolver um projeto de uso de Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), no ensino da disciplina História, no qual teve como objetivo o uso de um aplicativo para dispositivos móveis, criado pelo próprio pesquisador, como ferramenta pedagógica. Nos resultados, percebeu-se a relevância que as TDIC, em especial as tecnologias móveis, possuem na atualidade como ferramentas pedagógicas. E que, ao se apropriar delas de maneira adequada, houve contribuição para melhorar a aprendizagem dos alunos, aproximando-os da disciplina História, considerando que foi possível detectar que os alunos apontaram o uso da ferramenta como uma novo método de estudar, além de evidenciarem algumas facilidades consideradas pelos mesmos.

9
  • LUCIANA REGINA NOBRE
  • A atuação do Coordenador Pedagógico nas Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral no Programa Escola do Novo Tempo

  • Orientador : ROSANGELA DE FATIMA CAVALCANTE FRANCA
  • Data: 29/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

     A atuação do profissional denominado Coordenador Pedagógico tem passado por mudanças significativas em virtude tanto das alterações em relação a formação inicial do Pedagogo Escolar, devido a modificações na legislação, quanto em atendimento as demandas provenientes da implantação de políticas públicas, dentre elas a de educação integral. Partindo desta contextualização a questão problematizadora deste estudo foi: Como os Coordenadores Pedagógicos das Escolas Estaduais de Ensino Médio em Tempo Integral no Estado de Rondônia concebem seu papel quanto à operacionalização do Programa Escola do Novo Tempo tendo em vista a reestruturação de suas atribuições? Em consonância com este questionamento apresentado o objetivo geral foi analisar como os Coordenadores Pedagógicos das Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral no Estado de Rondônia concebem seu papel quanto à operacionalização do Programa Escola do Novo Tempo tendo em vista a reestruturação de suas atribuições. Trata-se de uma pesquisa descritiva e exploratória e descritiva com fase documental e empírica de abordagem qualitativa. Os instrumentos utilizados para obtenção dos dados foram questionário com questões abertas e fechadas. Os sujeitos do estudo que constituíram o universo da pesquisa empírica foram cinco Coordenadores Pedagógicos, das Escolas Estaduais de Ensino Médio em Tempo Integral no Estado de Rondônia do Programa Escola do Novo Tempo. O lócus da investigação para o estudo empírico foi realizado em cinco Escolas Estaduais de Ensino Médio em Tempo Integral no Estado de Rondônia que implantaram o Programa Escola do Novo Tempo situadas nos municípios de Alta Floresta, Ariquemes, Cacoal, Espigão D’Oeste e Rolim de Moura. Com vistas a responder ao problema e aos objetivos que a pesquisa se propôs foram coletados os dados e consequentemente criadas “a priori” as seguintes categorias de análise: 1) Bases teóricas do Modelo Pedagógico; 2) Funções do Coordenador Pedagógico; 3) Formação para atuar no Programa Escola do Novo Tempo; 4) Atuação na Formação Continuada dos Professores; 5) Acompanhamento da execução do Currículo; 6) O Trabalho da Coordenação Pedagógica e a articulação com a equipe gestora da escola; 7) Monitoramento dos indicadores de processo e de resultados da aprendizagem. A interpretação dos dados seguiu os procedimentos da análise categorial de conteúdo, conforme orienta Bardin (2011). Considerando as respostas dos sujeitos no presente estudo, os resultados da investigação indicaram a compreensão dos Coordenadores Pedagógicos quanto ao seu papel mediante a reformulação da estrutura de trabalho dos mesmos, contudo, identifica-se que algumas práticas ainda estão calcadas em modelos de educação tradicional e de cunho burocrático. Conclui-se tendo em vista os resultados a necessidade de afirmação do papel do coordenador pedagógico a partir dos pressupostos teóricos metodológicos adotados pelo modelo de escola de ensino médio em tempo integral.

10
  • MARIA DAS GRACAS DE SOUZA
  • A GESTÃO ESCOLAR NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE ENSINO MÉDIO:  OS DESAFIOS DO DIRETOR ESCOLAR QUE ATUA NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL 

  • Orientador : ROSANGELA DE FATIMA CAVALCANTE FRANCA
  • Data: 29/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    Uma escola voltada à consecução dos seus objetivos necessita dispor de um processo de gestão minimamente estruturado e, assim, poder utilizar de maneira coordenada seus recursos em prol da realização da sua atividade-fim, que é formar cidadãos críticos e que tenham a capacidade de atuar com consistência nos contextos político, econômico, social e cultural. Atividade esta associada à educação integral que é uma ação educacional que envolve dimensões abrangentes da formação dos indivíduos. Partindo dessa contextualização, a questão problematizadora deste estudo foi: Na concepção dos Diretores Escolares, como ocorrem as práticas de gestão escolar frente à implementação da educação integral no Ensino Médio nas escolas estaduais de Rondônia? Em consonância com o questionamento apresentado, o objetivo geral foi analisar, na concepção dos Diretores Escolares, como ocorrem as práticas de gestão escolar frente à implementação da educação integral no Ensino Médio nas escolas estaduais de Rondônia. Trata-se de uma pesquisa descritiva de abordagem qualitativa. Para o levantamento dos dados, no estudo empírico, foram realizadas entrevistas semiestruturadas e gravadas para a obtenção de informações profissionais e pessoais, utilizou-se o questionário. Foram sujeitos dessa pesquisa dois gestores que atuam em escolas que ofertam Ensino Médio em Tempo Integral. A investigação ocorreu em duas escolas, situadas, respectivamente, nos municípios de Porto Velho e Espigão do Oeste. Com vistas a responder ao problema e aos objetivos que a pesquisa se propôs, foram coletados os dados e consequentemente criadas ‘a priori’ as seguintes categorias de análise: 1) O papel do Diretor Escolar, objetivando identificar a concepção dos profissionais investigados quanto às suas atribuições; 2) Procedimentos de gestão, visando a conhecer em que consistia a organização da escola a qual subsidia a prática de gestão dos Diretores Escolares; e 3) Desafios enfrentados pelos Diretores Escolares, pretendendo averiguar quais têm sido as barreiras encontradas. A interpretação dos dados seguiu os procedimentos da análise categorial de conteúdo. Considerando as vozes reveladas no presente estudo, os resultados da investigação indicaram a compreensão dos sujeitos quanto ao seu papel no âmbito escolar e que a prática de gestão deve ser promovida por meio de procedimentos e ações que interajam com a comunidade escolar, para o desenvolvimento efetivo da escola. As instituições de ensino pesquisadas que ofertam Ensino Médio em Tempo Integral no Estado de Rondônia necessitam de melhorias nas estruturas físicas e tecnológicas para atenderem a proposta da educação integral e de políticas de readaptação funcional de seus servidores, alinhadas às necessidades setoriais.  A pesquisa identifica Diretores Escolares conhecedores do seu papel, que expressam o significado do seu trabalho, isto supõe a superação do enfoque limitado ao papel meramente burocrático.  Constatou-se  a utilização de um modelo de gestão que tem possibilitado inovações nas práticas de gestão. Esses são os fatores encontrados no decorrer da pesquisa. Conclui-se, mediante tais resultados, a necessidade de refletir sobre os aspectos evidenciados no presente estudo, em especial, às condições de trabalho (estrutura física/tecnológica e recursos humanos), que favoreçam o alcance de resultados das escolas, itens necessários para operacionalizar as práticas de gestão para o pleno cumprimento da finalidade educacional.

11
  • PRICILA SUAREZ CARVALLO
  • O CURRÍCULO E AS CULTURAS SILENCIADAS NAS ESCOLAS DE FRONTEIRA: UM ESTUDO NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE GUAJARA MIRIM/BRASIL E GUAYARAMERIN/BOLIVIA

  • Orientador : CARMEN TEREZA VELANGA
  • Data: 31/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • Questões relacionadas à diversidade cultual e suas relações com a educação são inerentes a um estado eminentemente multicultural, com fronteiras físicas e geopolíticas com país estrangeiro de língua espanhola, caracterizado por migrações sucessivas, culturas que se entrecruzam e se transformam, dando origem ao multiculturalismo, fenômeno  que na área educacional necessita de aprofundamentos de estudos e pesquisas que visem o pensar criticamente a realidade vivida nas escolas de fronteira. É nesse contexto, que emergiu a questão norteadora dessa pesquisa: De que forma o currículo e a formação docente incidem sobre as práticas pedagógicas das escolas de fronteira no que diz respeito à diversidade cultural? Em consonância com essa problemática, o objetivo geral desse estudo foi analisar comparativamente os currículos de duas escolas públicas de ensino fundamental fronteiriças entre dois países (Brasil/Rondônia/Bolívia/Beni) verificando de que forma o currículo e a formação docente incidem sobre as práticas pedagógicas das mesmas no que diz respeito à diversidade cultural. A pesquisa do tipo descritiva e de abordagem qualitativa foi aplicada em duas escolas públicas, no primeiro semestre de 2017, por meio de entrevistas semi-estruturadas, observações das práticas e análise documental dos Projetos Políticos Pedagógicos. Os participantes da pesquisa foram dois gestores e quatro docentes que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental.  O aporte teórico dirige-se ao campo do Currículo, Multiculturalismo, Interculturalidade e Formação docente, com base nas obras de Apple (2000); Candau (2000); Sacristán (2000); Libâneo (2007); Moreira (2013); Imbernóm (2000); Tardif (2012), Freire (1996); Silva (2005); MacLaren (1997); Veiga (2013). Foram estudados a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB nº 9394/1996), Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação do Pedagogo (DCN/CP nº 3/2006), Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Básica (DCN/EB/2010), Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN/1997) e Ley De La Educación Nº 070 Avelino Siñani - Elizardo Pérez (2010). Para a análise dos dados foram construídas categorias a priori  baseada na Análise de Conteúdo, de Bardin (1997).  Os resultados da pesquisa sinalizam a importância de se trabalhar um currículo elaborado com base nas realidades dos sujeitos que fazem parte do espaço educativo fronteiriço.  Que ações direcionadas á diversidade cultural e a interculturalidade local precisam ser desenvolvidas com base nas orientações legais que regem o sistema educacional. No que tange ao sistema educacional da Bolívia verificou-se que a diversidade cultural está presente em seu currículo e nas praticas pedagógicas. Conclui-se que a relevância dessa investigação consiste em apresentar indicadores para a construção de um currículo que atenda à diversidade cultural nas escolas de fronteira, aproximando-se efetivamente das reais necessidades locais, promovendo dessa forma uma educação que de voz a todas as culturas presentes nos espaços educativos.

     

12
  • SALOMAO DAVID ALBUQUERQUE MOREIRA DE LIMA
  • A EDUCAÇÃO PRISIONAL NO COMPLEXO DE CORREIÇÃO DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE RONDÔNIA: UMA VISÃO SOBRE EDUCAÇÃO, CURRÍCULO E INCLUSÃO

  • Orientador : CARMEN TEREZA VELANGA
  • Data: 31/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • Considerando que  a educação realizada nas prisões, ainda é utilizada como um dos meios mais comuns para a remição de pena e consequetenmente a reinserção de internos apenados a convívio da sociedade, a presente pesquisa teve teve como ponto de partida a seguinte problemática: Como tem sido desenvolvido o processo de ensino-aprendizagem junto aos apenados do sistema prisional militar, e como essa dinâmica tem sido percebida pelos seus sujeitos, detentos e docentes do sistema prisional em Porto Velho, especificamente quanto ao beneficio da remição de pena?. Neste sentido, buscou-se, analisar, como a dinâmica do processo de ensino/aprendizagem incide sobre os internos alcançados pela educação prisional, segundo sua própria percepção ou visão, bem como os fatores que motivam a busca pela educação e consequentemente a remição de pena que auxilia na sua reinserção social ao seio da comunidade. Tem-se, como referêncial teórico, a legislação educacional brasileira, autores que versam sobre currículo e por fim os estudos de Paulo Freire e Foucault. Segundo Freire, a educação precisa ser libertadora, pois somente, uma educação libertadora, pode contribuir para a não reprodução do autoritarismo presente na sociedade. Foucault teorizou sobre a relação entre poder e conhecimento, buscando por meio de sua posição filosófica, uma reforma no sistema penal. A pesquisa é  descritiva, do tipo estudo de caso, de abordagem qualitativa.  Foram utilizados os seguintes instrumentos para a coleta de dados: análise documental e entrevista semiestruturada. O sujeitos do estudo compreenderam oito internos apenados entre policiais e agentes penitenciários e a coordenadora de educação prisional da secretária de justiça do Estado de Rondônia. Assim, a pesquisa compreendeu duas fases: bibliográfica e empírica. Os dados foram analisados, a partir da criação de categorias temáticas, determinadas “a priori”, segundo a análise de conteúdo de Bardin (2009). Os resultados apontaram, que a educação ofertada no Complexo de Correição da Polícia Militar de Rondônia (CCPM), não tem contribuído para a remição de pena, o que demonstra que o processo de ensino e aprendizagem, tem sido eficaz, pois, se a educação prisional ali ofertada, se efetivasse da forma que se propõe por meio da legislação e documentos, possibilitaria aos internos apenados, um aspecto motivacional maior para sua reinserção no seio da sociedade.

13
  • MARIA CRISTINA CARRELLI
  • A TEMÁTICA AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR: UM ESTUDO DE CASO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA, PORTO VELHO

  • Orientador : CLARIDES HENRICH DE BARBA
  • Data: 14/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo identificar a inserção da temática ambiental nos projetos pedagógicos dos cursos de ensino superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia em Porto Velho e, identificar que temas ambientais têm sido priorizados pelos cursos. O referencial teórico abordou temas referentes às características da Educação Ambiental, do Currículo e da Ambientalização Curricular. A pesquisa caracteriza-se por um enfoque qualitativo de cunho teórico-descritivo e caracteriza-se como um estudo de caso. Os procedimentos para a coleta de dados estão sendo realisadas por meio de Análise Documental dos Projetos Pedagógicos, Planos de Cursos das disciplinas e da realização de entrevistas semi-estruturadas com os coordenadores e professores, processados a partir de Bardin (2011). A coleta de dados foi realizada em 2018 no IFRO campus da Zona Norte nos cursos de Gestão Comercial,   Gestão Pública, Redes em Computadores e no campus da Calama os cursos de Física, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Engenharia de Controle de Automação e Engenharia Civil em Porto Velho. Para a definição do corpus documental foram selecionados os cursos que abordam aspectos da temática ambiental em seus Projetos Pedagógicos ou em suas disciplinas. Os resultados apontam que em relação aos temas ambientais priorizados observou-se que os docentes trabalham no contexto local rondoniense, sendo problemas socioambientais recorrentes. Em vista disso, as diferentes disciplinas que compõem a matriz curricular dos cursos investigados e devem garantir de forma teórica e prática o acesso a esses conhecimentos, cada uma com sua especificidade.

14
  • ANDRE LUIZ PESTANA CARNEIRO
  • O INGRESSO DE COTISTAS NEGROS NA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - CAMPUS PORTO VELHO: ANÁLISES A PARTIR DA LEI Nº. 12.711/2012 PARA A INCLUSÃO SOCIAL

  • Orientador : APARECIDA LUZIA ALZIRA ZUIN
  • Data: 23/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação de Mestrado tem por objetivo geral analisar a forma de implantação
    das políticas de ações afirmativas no Brasil, em especial, as que propiciam o
    ingresso de negros na educação superior após a edição da Lei nº. 12.711/2012 (Lei
    de Cotas). Os objetivos específicos consistiram em apresentar o conceito de Estado,
    Estado Democrático de Direito e sua relação com a formulação das políticas
    públicas, bem como apresentar o surgimento das políticas de ações afirmativas em
    educação para a população negra, especialmente após a participação do Brasil na
    Conferência de Durban em 2001; analisou a forma de implementação da Lei de
    Cotas na Fundação Universidade Federal de Rondônia (Unir), sua regulamentação
    interna, o perfil dos/as estudantes e as políticas para a permanência dos cotistas. As
    pesquisas bibliográficas, documentais, foram subsidiadas pela análise dos dados
    estatísticos apresentados nos textos, os quais fundamentaram o procedimento
    técnico e teórico-metodológico. Os resultados da pesquisa demonstraram a
    possibilidade da eficiência da política de cotas, possibilitando a inclusão da
    população negra na educação superior, no Campus da UNIR em Porto Velho. As
    ações com foco nas políticas de ação afirmativa que o Governo Federal estabeleceu
    para as universidades federais, demonstram o compromisso de reparação do
    panorama étnico-racial brasileiro, de modo que as ações afirmativas para a
    população negra se justificam pelas perdas históricas acumuladas, perdas que as
    tradicionais políticas gerais ou universalistas não seriam capazes de minimizar.
    Desta feita, as ações afirmativas para a população negra constituem-se em
    instrumento para a Justiça e a inclusão Social.

15
  • ELIANE BASTOS
  • APLICAÇÃO DA LEI DE COTAS NOS CURSOS DE DIREITO E MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA: POLÍTICA DE AÇÃO AFIRMATIVA POR EQUIDADE E JUSTIÇA SOCIAL

  • Orientador : APARECIDA LUZIA ALZIRA ZUIN
  • Data: 23/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho teve por objetivo analisar como a Universidade Federal de Rondônia – UNIR vem aplicando a Lei nº 12.711/2012, Lei de Cotas desde o processo seletivo de 2013 a 2017, para o ingresso de cotistas nos cursos de Medicina e Direito, do Campus José Ribeiro Filho, em Porto Velho. Pautou-se, ainda, sobre o modo como foram realizadas as adequações e ajustes necessários para atender às diferenças e especificidades da região amazônica e o funcionamento dos mecanismos de avaliação dos resultados; por isso, para o escopo analítico, necessitou estender o período de análise até o ano de 2018. O problema que orientou a pesquisa foi se as cotas, enquanto política pública de ação afirmativa, são favoráveis ao atendimento da justiça social com equidade. Para traçar o perfil dos estudantes cotistas que ingressaram nos referidos cursos e conferir o desempenho ao longo da trajetória do ingressante elaborou-se diversos quadros, com base documental e de registro da Instituição, nos quais se identificaram:  a origem escolar (pública e privada), a classificação dos alunos matriculados, a nota auferida no processo seletivo, a cor/raça/etnia autodeclarada, a naturalidade e a condição socioeconômica dos estudantes. Como aporte teórico epistemológico respaldou-se nas concepções de Paulo Freire em seu método dialético crítico. A opção teórica em questão corroborou não somente a discussão sobre a Lei de Cotas, enquanto política pública de inclusão social, mas, também, de defesa do direito à educação mais humanizadora, de qualidade social e de respeito a todos os cidadãos e cidadãs brasileiros/as. Nesse sentido, trata-se de pesquisa de abordagem quanti-qualitativa, de caráter exploratório e descritivo, cujos procedimentos técnicos serviram-se da pesquisa bibliográfica, documental e de campo. A escolha do método deveu-se à necessidade da análise mais abrangente do conteúdo pesquisado. Como justificativa e concomitante à relevância do trabalho, a escolha que recaiu sobre os dois cursos levou em conta serem os mais concorridos no processo seletivo da UNIR, apontando: Medicina, em primeiro lugar; Direito, em segundo; a tradição destes na formação da classe elitizada brasileira, o status que ambos os cursos pressupõem dar aos concluintes. A execução desta etapa compreendeu: o levantamento de dados e análise comparativa do material coletado no sítio da UNIR - aba Concursos e Vestibulares; no Sistema Integrado de Gestão Universitária (SINGU), no arquivo físico corrente da Diretoria de Registro e Controle Acadêmico (DIRCA) e entrevista com um servidor da Comissão Permanente de Processo Seletivo de Discente (CPPSD). Os resultados encontrados assinalaram que as cotas hoje, apesar de uma série de críticas, oposições e erros de aplicação, têm sido a possibilidade de ingresso no ensino superior público para os estudantes pobres, negros e indígenas, principalmente, nos cursos de Medicina e Direito que são os mais concorridos nesta Instituição Federal de Ensino Superior.

16
  • ROSELY PETRI SARMENTO
  • DESAFIOS DA GESTÃO ESCOLAR, SOB A PERSPECTIVA POLITÉCNICA, FRENTE ÀS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO INTEGRAL EM ARIQUEMES-RO

     

  • Orientador : ANTONIO CARLOS MACIEL
  • Data: 29/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem por objetivo demonstrar os desafios da gestão escolar em Ariquemes, sob a perspectiva politécnica, frente às políticas de Educação Integral. Para alcança-lo o estudo remonta as bases das contradições sociais as quais afluem no campo educacional. Portanto, inicia-se com a caracterização dos paradigmas técnico-econômicos do capitalismo, a relação entre os paradigmas técnico-econômicos e a gestão escolar no Brasil, bem como, a gestão escolar e a educação integral no Brasil, sua caracterização e modalidades de atendimento. O referencial teórico está pautado em Marx (2008; 2011; 2017), Perez (2003), Saviani (2007; 2011; 2013); Duarte (2012); Maciel (2013; 2016; 2018), Frigotto (2006; 2010), Erguita (1989), Kuenzer (2005), Colares (2003), Rosar (2012) e Paro (2007; 2009; 2015; 2016), os quais corroboraram com a condução da pesquisa de campo desenvolvida em duas escolas municipais de Ariquemes-RO. Para a coleta de dados, utilizou-se como instrumento o survey multifatorial, a observação participante e entrevistas. Com base nos dados coletados, constata-se que: 1) as escolas não possuem uma concepção de educação integral definida, sendo o Programa Novo Mais Educação, projeto do governo federal, única referência metodológica para a organização da educação integral, influenciando até mesmo o Projeto Burareiro, uma proposição do governo municipal; 2) a gestão escolar não é democrática, mas “pseudodemocrática”, uma vez que a comunidade escolar não é soberana na escolha de seus diretores, pois a decisão final é do executivo municipal, bem como, o diretor está mais envolvidos com as atividades administrativas do que com o que é próprio do ato educativo e a estrutura organizacional o coloca em uma condição de poder superior aos demais; 3) na implementação da educação integral o diretor tem encontrado desafios na administração do tempo, administração do espaço, administração dos materiais, administração do coletivo de pessoas e administração dos recursos financeiros; 4) as ações propostas pelas políticas de educação integral não contribuem com a emancipação humana, pois são conduzidas sem definição teórica, as práticas democráticas estão comprometidas e faltam condições pedagógicas e estruturais para o funcionamento da educação integral, em decorrência à falta de provisão de recursos financeiros. Contudo, para contrapor a realidade encontrada, a educação integral politécnica traz contribuições relevantes ao primar pela relação dialógica entre teoria e prática, por valorar a formação continuada como garantia de aperfeiçoamento; contemplar corpo docente e técnico com formação na área de atuação, superando a condução da educação por leigos; estrutura físico-ambiental adequada e recursos didáticos, tecnológicos e outros materiais (administrativos, artísticos e esportivos) com qualidade e  em quantidade adequada, bem como, humanização do tempo de trabalho e do tempo escolar. Nesta perspectiva, para um escola assim pensada, almeja-se um modelo de gestão escolar que vá ao encontro dos ideais socialistas, em vista da autogestão. Objetiva-se assim, uma gestão compartilhada por um Conselho Diretivo, com a socialização do poder entre seus membros.  Há que considerar ainda, o papel social e político da escola, de modo que seja um espaço de formação, lutas e conquistas de direitos da classe trabalhadora; uma referência na formação humana e na construção de uma nova sociedade.

2014
Dissertações
1
  • ANGELA MARIA GONÇALVES DE OLIVEIRA
  • IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇAO E COMUNICAÇÃO EM ESCOLAS PÚBLICAS ESTADUAIS DE HUMAITA-AM: O PAPEL DA GESTÃO EDUCACIONAL SOBRE ESSA PRÁTICA

  • Data: 13/06/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertação discute a implantação das novas tecnologias da informação e comunicação na escola, fazendo um recorte das transformações tecnológicas que ocasionaram mudanças também na educação, visualizando o papel da gestão escolar nesse processo. Teve como objetivo compreender o papel da gestão educacional na implantação das Novas Tecnologias da Informação e Comunicação – TIC – nas escolas da Rede Pública Estadual de Humaitá-AM. Partiu-se da seguinte questão norteadora: Qual a percepção dos gestores acerca da implantação das Novas Tecnologias da Informação e Comunicação no ambiente escolar da Rede Pública Estadual de Humaitá-AM? Para responder tal inquietação, trabalhou-se com os seguintes autores: Gebran, (2009), Kenski (2007) Moran (2000), Paro (2008; 2010), Sancho (1998) e Luck (2010). Os dados foram obtidos por meio de entrevistas semiestruturadas com a equipe gestora de quatro escolas da Educação Básica da Rede Estadual do Município de Humaitá/AM realizada no ano de 2013, bem como a análise documental do Projeto Político Pedagógico das escolas. Os resultados da pesquisa evidenciam que as TIC são utilizadas em diferentes setores da instituição, tanto na parte administrativa como também na área pedagógica, contribuindo para melhoria nos processos de ensino e de aprendizagem bem como na organização da escola. Porém, ainda se depara com muitas dificuldades, quer seja pela questão da infraestrutura, dificultando o acesso da população escolar, quer seja pela ausência de conhecimento técnico e pedagógico da equipe gestora e docentes, que ainda veem o uso das TIC restrito apenas ao campo técnico, sem levar em consideração as outras dimensões em que elas podem atuar. Para superar tais dificuldades, é papel da gestão implementar ações no sentido de minimizar tais dificuldades, tanto na formação continuada de sua equipe quanto da implantação de projetos para a utilização das TIC no âmbito escolar.

2
  • RAFAEL ADEMIR OLIVEIRA DE ANDRADE
  • FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE SOCIOLOGIA POSSIBILIDADE DE CRÍTICA À SOCIEDADE DE MASSAS

  • Data: 02/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho é descrever a trajetória de formação docente de um professor de sociologia que entende esta disciplina como possibilidade e ou caminho de crítica à sociedade de massas. Trata-se de um trabalho autobiográfico, considerando os aspectos teóricos e práticos na formação do professor da disciplina de sociologia relatando e analisando sua formação teórica metodológica com a práxis e as escolhas realizadas. Para desenvolver tal objetivo, pretende-se: apresentar ao leitor a definição de sociedade de massas a partir de uma múltipla perspectiva teórica, dialogando com Theodor Adorno e Max Horkheimer e o conceito de indústria cultural, a rebelião das massas de Pedro Ortega y Gasset e as subjetividades sem territórios de Félix Guattari, analisando a sociedade de massas como uma manifestação dos interesses de classe da burguesia e sua hegemonia cultural, discorrer sobre a educação na sociedade moderna, destacando a intervenção das políticas neoliberais e as possibilidades de atuação do professor pesquisador dentro deste contexto, partindo da teoria de Antonio Gramsci e Michael Apple. Ainda no ensejo de responder ao objetivo central do trabalho, pretende-se apresentar a história do ensino de Sociologia no Brasil e sua possibilidade de crítica a sociedade em que está inserida em suas razões teóricas, metodológicas e politicas. Estas duas primeiras seções – que correspondem a segunda e terceira seção da dissertação - compõem uma reflexão teórica e apresentam aspectos da formação política e docente do pesquisador. A primeira seção apresenta uma trajetória formativa no curso de Ciências Sociais e no Mestrado em Educação e a prática docente no projeto Casa da Juventude e na atuação no Ensino Superior como professor de Sociologia. As três seções compõem uma reflexão sobre a formação docente e estabelece um discurso sobre o ensino de Sociologia como possibilidade de crítica a sociedade de massas. Neste discurso apresenta-se que a crítica se estabelece no conhecimento das teorias sociológicas, da comunicação da teoria com as experiências sociais do educando e do educador, da desnaturalização das relações sociais e apresentando-as como processos históricos, culturais e econômicos, não como processos naturais e da apresentação das possibilidades de intervenção do educando na sociedade a partir dos grupos que o cercam e na vida política democrática. Neste ínterim, a Sociologia critica a sociedade de massas e intervêm nesta ao retirar o educando do posicionamento de aceitamento e aproxima-o de uma prática reflexiva sobre suas práticas sociais. A educação que aqui é proposta critica a sociedade e é analisada por seus profissionais e educandos envolvidos, buscando possibilitar uma organização mais democrática da sociedade em que está inserida.

3
  • DALIANNE LOBO DA COSTA
  • A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO SUPERVISOR DE ESTÁGIO NA ÁREA DA SAÚDE: UM ESTUDO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO FISIOTERAPEUTA EM PORTO VELHO-RO

  • Orientador : ROSANGELA DE FATIMA CAVALCANTE FRANCA
  • Data: 24/07/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os contextos de atuação da área de saúde exigem profissionais com formação generalista, conhecimentos técnico-científicos, postura ética, práticas humanizadas e com visão crítico-reflexiva. O supervisor de estágio se caracteriza como o professor que auxilia o aluno a traçar seu caminho profissional, provocando-o a refletir de maneira crítica o que foi aprendido na prática e as características próprias da profissão no contexto das realidades sociais. A presente pesquisa se norteou pelo seguinte problema: Em que medida, na percepção do supervisor de estágio dos cursos de Fisioterapia de Porto Velho - RO, a formação pedagógica contribui para a formação do profissional fisioterapeuta? Objetivo geral: Investigar a formação pedagógica do supervisor de estágio dos cursos de Fisioterapia de Porto Velho - RO e sua contribuição para a formação profissional do fisioterapeuta. Objetivos específicos: (i) Pesquisar a formação docente da área de saúde do Ensino Superior e sua identidade profissional; (ii) Descrever as contribuições da formação pedagógica do supervisor de estágio na formação do profissional fisioterapeuta. O estudo tratou de uma pesquisa do tipo exploratório-descritiva, de abordagem qualitativa, desenvolvida em dois momentos: um relacionado ao estudo bibliográfico e o outro ao estudo empírico. Os participantes da pesquisa foram quatorze (14) supervisores de estágio de duas Instituições do Ensino Superior dos cursos de Fisioterapia de Porto Velho-RO, os quais estiveram no exercício da supervisão de estágio no período de 2010 a 2013. A análise dos dados deu-se por meio de procedimentos interpretativos, à luz da Análise de Conteúdo (BARDIN, 1979). Os resultados apontaram que os supervisores de estágio possuíam consciência da importância da formação pedagógica, porém consideravam como prioridade a experiência técnica e clínica na supervisão de estágio. As instituições em que trabalhavam não investiam efetivamente na formação pedagógica dos supervisores de estágio, deixando para investimento individual do profissional, embora promovessem capacitações pedagógicas genéricas, sem focar a especificidade dos estágios.

4
  • GEDELI FERRAZZO
  • EDUCAÇÃO ESPECIAL INCLUSIVA VERSUS INSTITUIÇÕES ESPECIALIZADAS: UMA ABORDAGEM HISTÓRICO-CRÍTICA DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS EM ARIQUEMES-RO

  • Orientador : ANTONIO CARLOS MACIEL
  • Data: 02/09/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objetivo analisar a educação especial inclusiva, ofertada no ensino regular público, contrapondo-a à educação especial ofertada nas instituições especializadas, a fim de verificar se o modelo inclusivo supera o modelo especializado. Para alcançar tal objetivo, reconstruíram-se os fundamentos epistemológicos da educação especial, identificando nessa o paradigma, a concepção epistemológica em si, a teoria pedagógica, o enfoque na educação especial e a repercussão no trabalho pedagógico, tendo como base Duarte (2001; 2003; 2008), Kassar (1998; 2009; 2011) e Saviani (2008; 2011). Esse arsenal serviu de suporte para a elaboração do roteiro de observação e para a aplicação do survey multifatorial dialogado a fim de caracterizar o processo de ensino desenvolvido pelos professores nas instituições pesquisadas, a saber, Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Roberto Turbay e a instituição especializada em educação especial APAE Ariquemes, ambas situadas no município de Ariquemes/RO. Com base nos dados obtidos por meio da pesquisa empírica, chegaram-se aos seguintes resultados: a) As concepções recorrentes na educação especial se fundamentam nas pedagogias: construtivista, montessoriana, pragmatista, comportamentalista, ecletismo e, ainda, na ausência de definição de uma concepção específica; b) Tanto a educação especial inclusiva quanto a especializada, com domínio teórico diferenciado, fazem uso do modelo médico-pedagógico, constituído de avaliação diagnóstica enquanto instrumento de identificação apenas das dificuldades do aluno; de uma organização de caráter funcionalista do trabalho pedagógico; e da avaliação dos processos de desenvolvimento e aprendizagem que incide, necessariamente, em caracterizar as necessidades específicas dos alunos, em detrimento de um acompanhamento sistemático do processo de ensino aprendizagem; c) Falta de um embasamento pedagógico específico, maior na escola pública, que oriente a prática pedagógica na educação especial. Dessa forma, conclui-se que a proposta de educação especial inclusiva, com base nesse levantamento de dados, não supera a proposta das instituições especializadas, mas contraditoriamente colabora com a tese da manutenção de um modelo médico-pedagógico, que historicamente determinou as propostas pedagógicas para a educação especial.

5
  • DIMARÃES DA SILVA
  • AS POLÍTICAS NEOLIBERAIS E A PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO DOCENTE EM UMA MICROREALIDADE DE DUAS ESCOLAS MANTIDAS PELO ESTADO EM PORTO VELHO – RO

  • Data: 12/11/2014
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa objetivou analisar a precarização do trabalho docente em uma
    micro realidade de duas escolas mantidas pelo Estado em Porto Velho –RO, no
    contexto das transformações das relações entre capital e trabalho e da
    hegemonia das proposições neoliberais no campo da educação. A hipótese
    inicial partiu do princípio de que os desdobramentos ocorridos no mundo do
    trabalho impactaram direta ou indiretamente a educação. Para o
    desenvolvimento do trabalho optou-se pela escolha de duas escolas mantidas
    pelo Estado no município de Porto Velho. Por meio da pesquisa de campo,
    com os professores lotados em duas escolas mantidas pelo Estado buscou-se
    o levantamento de dados necessários para a compreensão dos problemas que
    atingem a rede publica de educação. A analise foi realizada a partir de autores
    como Antunes (2008), (2009), Frigoto (1996), Lessa (2011), Lombardi (2012),
    Marx (1985) Marx e Engels (2005) e outros. A análise dos dados teve como
    eixo central a aplicação do método materialismo dialético, mediante o qual se
    busca interpretar a realidade objetiva e subjetiva em termos de categorias
    básicas do marxismo: contradição, totalidade, classes, luta de classes,
    trabalho. Verificou-se a emergência de questões importantes para a
    compreensão do trabalho docente nas escolas: profissionalização e
    proletarização; violência no ambiente escolar; intensificação do trabalho
    docente. Desse modo, considerando esta realidade, a pesquisa foi
    desenvolvida no ano de 2013, constatando-se que são atribuídas inúmeras
    funções aos professores, nem sempre acompanhadas das condições
    necessárias para sua realização. Observou-se que o corpo docente está sujeito
    à precarização das condições de trabalho e também da sua situação
    profissional, relacionado às mudanças no papel do professor, à ampliação da
    carga horária, à desvalorização profissional e os baixos salários assim como à
    violência na escola. A partir dos resultados pode-se concluir que estes fatores
    consequentemente reforçam a presença da precarização do trabalho docente
    como resposta às mudanças no processo educacional sob a égide neoliberal.

SIGAA | Diretoria de Tecnologia da Informação - (69) 2182-2176 | Copyright © 2006-2019 - UNIR - SigBoss2.unir.br.SigBoss2